Os conflitos na Ucrânia, iniciados em 24 de fevereiro de 2022, já provocaram a saída de pelo menos 2,5 milhões de pessoas do país, segundo dados divulgados pela Organização Internacional para as Migrações (OIM). Esses cidadãos são considerados refugiados e a ONU está movimentando ações para oferecer ajuda à região. O Ministério das Relações Exteriores brasileiro, em nota, pediu a suspensão das hostilidades e uma solução diplomática ao conflito.

Nesse contexto, a Azul, companhia aérea brasileira que opera voos nacionais e internacionais, começou no dia 12 de março uma ação de ajuda humanitária voltada para arrecadar doações para ajudar as famílias afetadas pelo conflito. As doações podem ser feitas no site da companhia em valores que vão de R$ 10,00 a R$ 250,00.

Quem deseja participar da ação e fazer doações precisa acessar o site da companhia e simular a compra de um bilhete de voo com a origem “Viracopos” e destino “Doação Ucrânia”. Em seguida, seguir normalmente com o fluxo de compra de um bilhete aéreo e escolher o valor desejado.

Daniel Bicudo, diretor de marketing da Azul, conta que “a ideia surgiu em uma reunião semanal da empresa, que tem a participação da alta liderança. Foi literalmente uma conversa de brainstorm para pensar em como a Azul poderia ajudar a população afetada pelo conflito na Ucrânia. Pensamos em algumas ações que poderíamos colocar em prática e a ideia mais factível e viável foi a de vender voos fictícios para o país”. Ele reforça que o processo de compra é o mesmo de uma passagem normal e que há voos à venda em todos os dias da semana.

A campanha não tem data de término nem previsão de quanto se espera arrecadar. Segundo Bicudo, a intenção é ajudar as famílias refugiadas enquanto houver necessidade de suporte a quem está sendo afetado pelo conflito. Todo o montante arrecadado será transferido semanalmente e de forma integral para a conta do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, entidade que tem oferecido apoio a cidadãos ucranianos afetados pelos atos de violência.