Postado emNotícias Corporativas

Associação distribui coletores de lâmpadas usadas a comerciantes paraenses

O Brasil acaba de assinar um tratado para pôr fim à comercialização de lâmpadas fluorescentes compactas até 2025. O país é uma das 137 nações que concordaram com essa medida na Convenção de Minamata sobre Mercúrio – Quarta Conferência das Partes (COP4), realizada em Bali, na Indonésia. Com isso, a transição para a iluminação LED, que é mais eficiente em termos de energia e não tóxica, deve ser acelerada. Além disso, de acordo com estimativas, será evitada a emissão de 26,2 toneladas métricas de poluição por mercúrio até 2050.

Com o LED substituindo rapidamente a tecnologia das lâmpadas fluorescentes, é preciso atenção para o descarte desses resíduos. Por conterem mercúrio em sua composição, as fluorescentes demandam um fluxo específico na coleta e a destinação correta. A logística reversa de lâmpadas é a saída para evitar tanto o descarte desse material no lixo comum quanto problemas ambientais, como a contaminação do solo, da água e, em grandes quantidades, das pessoas.

No Brasil, a Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa), organização sem fins lucrativos responsável pela gestão do processo no país, já deu a destinação correta a mais de 21 milhões de lâmpadas desde 2017. A Associação quer aproveitar a proximidade entre o comércio e os consumidores para conscientizar o público e estimular o descarte correto. Para tanto, vai instalar gratuitamente coletores em estabelecimentos comerciais de cidades do Pará.

Atualmente, a Reciclus conta com 3.188 pontos de coleta em estabelecimentos comerciais em 710 municípios de todas as regiões do país. Do total de pontos de coleta, 18 estão instalados no Pará, sendo 5 na cidade de Ananindeua, 4 em Belém, 1 em Castanhal, 2 em Marabá, 4 em Paraupebas e 2 em Santarém, porém a Associação quer ampliar sua presença, a fim de estimular a logística reversa de lâmpadas em outros municípios do estado.

Qualquer varejista ou comércio aberto ao público, preferencialmente do segmento de supermercados e lojas de material de construção, pode ter um coletor Reciclus gratuitamente, e recebe da Associação todo o suporte necessário para instalação e solicitações de coleta.

Ao descartar as lâmpadas usadas nesses coletores, ao invés de jogar no lixo comum, os consumidores domésticos têm a garantia da coleta, transporte e destinação ambientalmente correta, por meio de recicladores homologados.

Os comerciantes das cidades do Pará interessados em aderir ao programa Reciclus e instalar pontos de entrega em seus estabelecimentos podem entrar em contato pelo telefone (11) 98469-1113, ou pelo e-mail reciclus@reciclus.org.br.

A implantação dos pontos de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, como número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.

A Reciclus é uma associação sem fins lucrativos que reúne os principais produtores e importadores de lâmpadas do Brasil, com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa. Atualmente conta com 106 empresas associadas e pontos de coleta em 710 cidades do país. O objetivo é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de seu ciclo de vida e realizar a sua destinação final ambientalmente adequada.

Mais informações: www.reciclus.org.br

 

Postado emNotícias Corporativas

Associação distribui coletores de lâmpadas usadas a comerciantes paraenses

O Brasil acaba de assinar um tratado para pôr fim à comercialização de lâmpadas fluorescentes compactas até 2025. O país é uma das 137 nações que concordaram com essa medida na Convenção de Minamata sobre Mercúrio – Quarta Conferência das Partes (COP4), realizada em Bali, na Indonésia. Com isso, a transição para a iluminação LED, que é mais eficiente em termos de energia e não tóxica, deve ser acelerada. Além disso, de acordo com estimativas, será evitada a emissão de 26,2 toneladas métricas de poluição por mercúrio até 2050.

Com o LED substituindo rapidamente a tecnologia das lâmpadas fluorescentes, é preciso atenção para o descarte desses resíduos. Por conterem mercúrio em sua composição, as fluorescentes demandam um fluxo específico na coleta e a destinação correta. A logística reversa de lâmpadas é a saída para evitar tanto o descarte desse material no lixo comum quanto problemas ambientais, como a contaminação do solo, da água e, em grandes quantidades, das pessoas.

No Brasil, a Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa), organização sem fins lucrativos responsável pela gestão do processo no país, já deu a destinação correta a mais de 21 milhões de lâmpadas desde 2017. A Associação quer aproveitar a proximidade entre o comércio e os consumidores para conscientizar o público e estimular o descarte correto. Para tanto, vai instalar gratuitamente coletores em estabelecimentos comerciais de cidades do Pará.

Atualmente, a Reciclus conta com 3.188 pontos de coleta em estabelecimentos comerciais em 710 municípios de todas as regiões do país. Do total de pontos de coleta, 18 estão instalados no Pará, sendo 5 na cidade de Ananindeua, 4 em Belém, 1 em Castanhal, 2 em Marabá, 4 em Paraupebas e 2 em Santarém, porém a Associação quer ampliar sua presença, a fim de estimular a logística reversa de lâmpadas em outros municípios do estado.

Qualquer varejista ou comércio aberto ao público, preferencialmente do segmento de supermercados e lojas de material de construção, pode ter um coletor Reciclus gratuitamente, e recebe da Associação todo o suporte necessário para instalação e solicitações de coleta.

Ao descartar as lâmpadas usadas nesses coletores, ao invés de jogar no lixo comum, os consumidores domésticos têm a garantia da coleta, transporte e destinação ambientalmente correta, por meio de recicladores homologados.

Os comerciantes das cidades do Pará interessados em aderir ao programa Reciclus e instalar pontos de entrega em seus estabelecimentos podem entrar em contato pelo telefone (11) 98469-1113, ou pelo e-mail reciclus@reciclus.org.br.

A implantação dos pontos de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, como número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.

A Reciclus é uma associação sem fins lucrativos que reúne os principais produtores e importadores de lâmpadas do Brasil, com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa. Atualmente conta com 106 empresas associadas e pontos de coleta em 710 cidades do país. O objetivo é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de seu ciclo de vida e realizar a sua destinação final ambientalmente adequada.

Mais informações: www.reciclus.org.br